Sobre


Uma sociedade de médicos reúne um conjunto de profissionais da área que fazem desta união uma forma de desempenhar melhor as suas atividades, buscando melhorias também para o atendimento à população. Além disso, os profissionais que pertencem a esta sociedade desempenham as suas atividades de forma autônoma, dentro de cada atribuição que possui, mesmo que com a ajuda de auxiliares. São médicos que possuem os mesmos objetivos e aspirações profissionais. Atuamos ainda na defesa e ampliação de direitos dos profissionais da medicina, com destaque para o desempenho regular e correto das atividades que esta profissão exige

DECRETO N.º 8448 – de 30 de dezembro de 2004.

Dispõe sobre o Tombamento do Bem Imóvel que menciona.

O Prefeito de Juiz de Fora, no uso das atribuições que lhe conferem o inciso I do art. 2.º e o § 2.º do art. 17, da Lei Municipal n.º 10.777, de 15 de julho de 2004, em consonância com o disposto nos incisos I e IX do art. 30 e § 1.º do art. 216 da Constituição Federal e considerando:

I – o valor histórico e cultural que envolve o bem;
II – que o imóvel apresenta importante composição arquitetônica, referenciada no estilo art-déco, constituindo-se num dos principais documentos desta importante etapa da história da arquitetura e do urbanismo em Juiz de Fora;
III – que o imóvel tem elementos de referência do “streamline”, representado pelas curvas do volume cilíndrico e pelas janelas de escotilhas, o que torna um exemplar único;
IV – os termos e a documentação constante do Processo Administrativo PJF n.º4917/1999,

DECRETA:

Art. 1.º – Fica tombado, nos termos do Decreto-Lei n.º 25, de 30 de novembro de 1937 e da Lei n.º 10.777, de 15 de julho de 2004, o imóvel localizado na Rua Braz Bernardino, 59, sede da “Sociedade de Medicina e Cirurgia de Juiz de Fora”.

Art. 2.º – Os objetos de preservação, cuja inscrição no Livro do Tombo fica autorizada, abrangem as fachadas do imóvel e sua volumetria construtiva.

Art. 3.º – Ficam sujeitos ao prévio exame e aprovação do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural – COMPPAC, todos os projetos relacionados com a área tombada, delimitada em planta anexada às fls. 52 do Processo Administrativo PJF n.º 4917/1999.

Art. 4.º – Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Prefeitura de Juiz de Fora, 30 de dezembro de 2004.

a) TARCÍSIO DELGADO – Prefeito de Juiz de Fora.
a) ANA ANGÉLICA DE ANDRADE – Diretora de Administração e Recursos Humanos.

Sociedade de Medicina e Cirurgia de Juiz de Fora

Rua Braz Bernardino, 59 - Centro - (32) 3031-7898